Amizade Tóxica: reconheça os sinais e saiba o que fazer

Índice

A amizade tóxica é um assunto que precisa ser mais bem discutido, trazendo à tona os aspectos mais importantes para você se proteger e reconhecer os sinais de que, essa relação, pode ser problemática.

Em suma, saber se uma amizade realmente é negativa, como esses indivíduos agem e o que fazer quando se deparar com essa situação, é fundamental para não ser uma vítima, ficando preso a relações que podem acabar com sua autoconfiança.

Imagem 1 do artigo Amizade Tóxica: reconheça os sinais e saiba o que fazer

Cabe destacar ainda que, na psicologia, o termo “tóxico” tem ganhado novos contornos e medidas. Principalmente para a sua preservação emocional, mental e física.

Vamos lá!

Como agem as pessoas tóxicas?

Primeiramente, vamos apresentar um panorama geral de alguns conceitos. Então, temos que:

Comunidade da Fepo

Manipuladora

São aquelas pessoas que buscam estar continuamente no controle, tudo exatamente como desejam. Não ligam bem com adversidades e sentem um sofrimento quando algo sai “errado”.

Narcisista

O narcisismo é um transtorno de personalidade relacionado a grandeza. Ou seja, são pessoas que acreditam ser superiores a todos os outros.

Frequentemente, o narcisista utiliza uma série de estratégias para oprimir os demais, criando uma ilusão aceitável para ele, na qual ele é o centro de tudo.

Cabe destacar que esse conceito é amplo. Por isso, separamos um post especial falando sobre o tema.

Terapia online para sua saúde e bem-estar

Tóxico

A principal característica da pessoa tóxica é a inveja. Dessa forma, são pessoas que não suportam que outros alcancem coisas, cresçam, sejam felizes e mais.

Inclusive, a maior parcela de pessoas negativas e difíceis de conviver, são tóxicas, possuindo um medo profundo dos demais prosperarem. Mesmo que ele não faça nada para crescer.

E como agem as pessoas tóxicas?

As pessoas tóxicas agem, principalmente, causando dúvidas nos outros, fazendo as pessoas se sentirem inseguras, com medo e até mesmo confusas. Principalmente se aquelas pessoas que veem como um “adversário”, estejam alcançando algum sonho.

Na prática, os tóxicos não querem que os demais prosperem ou tenham algo melhor.

Chat de Apoio Emocional

Por exemplo, imagine que você receba uma proposta de um novo trabalho. Você já analisou todos os cenários e essa mudança traz uma série de vantagens.

Como um salário melhor, é mais perto da sua casa, tem um horário mais flexível, tem um plano de carreira, para crescer dentro da empresa e mais.

Entretanto, é aqui que entra aquele “amigo” que vai encontrar empecilhos. Como dizer que você irá perder a sua estabilidade, que tudo pode dar errado, que você não irá se adaptar, etc.

Assim, não se trata daquele amigo que te ajuda a avaliar toda a situação, considerando os prós e contras de qualquer mudança ou te ajudando a encontrar soluções, é aquele que critica, que fala tudo que tem de ruim.

Toda essa crítica fica ainda mais agressiva se essa mudança fará você ter uma condição melhor que ele. Seja uma vida mais tranquila, um salário mais alto ou outro ponto.

Além disso, as pessoas tóxicas agem dessa forma independentemente do campo.

Programa de Atendimento Social

Por isso, tentam sabotar suas relações profissionais e pessoais, convívio social, trabalho, rotina, etc.

Com isso, são indivíduos que falam sobre o seu parceiro estar lhe traindo (sem qualquer evidência), sobre suas amigas estarem difamando a sua imagem com terceiros e assim por diante.

Como saber se a amizade é tóxica?

Agora, chegamos a um tópico valioso das amizades: entender quando uma pessoa próxima é ou não tóxica.

Neste cenário, é importante reconhecer que cada pessoa tem sua individualidade e características. Desse modo, os amigos não são aqueles que concordam com aquilo que você diz.

Conforme aponta Buda, bons amigos são pessoas que se empenham, que atuam em harmonia e trabalha para o avanço mútuo. Portanto, a amizade é baseada na estima, afeição, dedicação recíproca e um laço de respeito.  

Assim, os amigos verdadeiros devem ser sinceros, devem lhe ajudar, bem como dizer aquilo que acreditam, mas pensando no seu bem.

Em contraponto, uma amizade tóxica é aquela que faz tudo ser uma competição, que critica sem qualquer fundamento ou como meio de ajuda, é aquela que não oferece qualquer apoio e continuamente apela para o drama, negatividade e agitação emocional.

Aqui, cabe um exemplo prático e simples.

Imagine que você já tenha uma carreira e um trabalho confortável, mas começa a pensar em estudar algum assunto. Como fazer um curso ou faculdade.

O bom amigo é aquele que via lhe ajudar a pesar tudo o que vai surgir, benefícios e dificuldades, dar dicas de como tudo pode ser melhor, te ajudar nos processos e assim por diante.

Já o tóxico é aquele que irá dizer que você está perdendo tempo, aponta tudo de ruim que pode acontecer (mesmo os cenários mais absurdos), que vai dizer que está “velho para isso”.

Simultaneamente, existem alguns aspectos que você deve observar:

Desprezo pelos seus sentimentos

O amigo tóxico continuamente negligencia e despreza aquilo que você sente.

Imagem 2 do artigo Amizade Tóxica: reconheça os sinais e saiba o que fazer

Inclusive, dizem que aquilo não é “nada”, que você está fazendo drama, que ele passou por coisa pior e não “sofreu” daquela forma ou que foi capaz de superar, que você não deveria se sentir assim, que deveria parar de chorar, etc.

Amizade tóxica é pautada na imaturidade

A pessoa tóxica apresenta diversos comportamentos imaturos, como as birras.

Dessa forma, é aquela pessoa que para de conversar se você sai com outra pessoa que não ela, que tenta limitar os seus contatos, que fala mal de todos e aponta erros, muitas vezes imaginários.

Como dizer que uma amiga X falou mal de você, que seu parceiro lhe trai, que o cônjuge deu em cima dele e assim por diante. Logo, é preciso ficar atento ao que acredita.

Inclusive, evita diálogos que não possa “ganhar” de alguma maneira, distorce as coisas, faz você se sentir culpado e assim por diante.

Sendo assim, são comportamentos esperados de uma criança, que ainda está aprendendo a interagir com as outras pessoas, não de um adulto.

Outras características comuns presentes nessa amizade incluem:

Importante

Se você possui algum traço tóxico, isso não significa, necessariamente, que seja uma pessoa tóxica.

O que acontece é que, durante o nosso desenvolvimento, alguns comportamentos podem não evoluir como deveriam. Por exemplo, você é uma amiga fantástica, mas fica incomodada quando sua amiga sai com outras pessoas. Geralmente, isso é um sinal de medo ou baixa autoestima.

Neste caso, é importante entender quais são os seus traços tóxicos e buscar ajuda profissional para mudá-los.

O que fazer quando tem um amigo tóxico?

Por fim, surge a dúvida do que fazer ao se deparar com uma amizade tóxica ou entender aquelas ações do outro, e como elas o afetam.

Em síntese, existem 3 pilares ou passos: responsabilizar o outro, expor a situação e buscar uma resolução.

Responsabilizar o outro

Primeiramente, os amigos tóxicos tendem a colocar você como culpado, como a parte negativa da história. Ao notar isso, é essencial que a culpa deixe de ser sua e seja transferida para o outro.

Inicialmente, não é necessário que o outro saiba o que você está fazendo, mas você deve trazer tudo para a sua consciência.

Como esse processo nem sempre é fácil, um psicólogo vai te ajudar a avaliar melhor as situações, seus sentimentos e até para lhe colocar como protagonista.

Assim, você assume suas responsabilidades, bem como entende o que é do outro.

Exponha a situação

A exposição daquilo que você percebeu do assunto, geralmente, tem um efeito positivo sobre você, não sobre o outro.

Imagem 3 do artigo Amizade Tóxica: reconheça os sinais e saiba o que fazer

Quando a amizade é tóxica e você diz isso para o indivíduo, ele vai buscar maneiras de culpar você, de dizer que não sabe o que está dizendo e mais. Ou seja, não surte um efeito.

Entretanto, é nesse processo que você compreende melhor o quanto aquela amizade é ruim.

Aqui, é importante que você só faça isso quando suas emoções e certezas estiverem fortalecidas, para não “cair no papo” do outro.

Buscando uma resolução

A busca por uma resolução, na maioria das vezes, consiste em afastar e limitar o contato.

Isso significa reduzir o contato para evitar que os comportamentos do outro o afetem e reduzir ao máximo o convívio. Quando isso não é possível, reduza as conversas e mantenha tudo em um nível superficial.

Por exemplo, se essa pessoa trabalha com você, evite saírem juntos, mantenha a conversa no nível profissional, não comente nada pessoal e peça para que outros, não falem sobre você com ela.

Além disso, se são pessoas que fazem parte do círculo pessoal, como familiares, o ideal é evitar compartilhar coisas pessoais e faça o mínimo.

Em suma, conversa apenas coisas superficiais, se nota que o outro não escuta e não quer mudar, não gaste a sua energia com esses indivíduos.

A realidade é que você terá de conviver com pessoas tóxicas, não precisa (ou deve) ter uma amizade profunda com elas. Tenha em mente que a sua saúde emocional e mental é mais valiosa que esses contatos.

Enfim, para conferir outros posts, tirar dúvidas ou agendar a sua primeira sessão, conheça o Blog Fepo agora!

Felipe Laccelva

Felipe Laccelva

Psicólogo formado há mais de dez anos, fundador e CEO da Fepo. Fascinado pela Abordagem Centrada na Pessoa, que tem a empatia como eixo central para transformar o ser humano. Sempre buscou levar a psicologia para mais pessoas e dessa forma criar um mundo mais saudável e acolhedor.

Agendar consulta