Autoconhecimento: o que é e qual sua importância?

Índice

Você já parou para refletir sobre a sua vida e se perguntou “mas quem sou eu?”. Se você fez isso em algum momento, saiba que – querendo ou não – você se confrontou com um conceito central da psicologia: o autoconhecimento

Quando buscamos refletir sobre nós mesmos e sobre quem somos, iniciamos uma jornada que pode se tornar reveladora e muito benéfica. Afinal, é através da auto reflexão que conseguimos nos questionar sobre nossos hábitos, nossos objetivos e nossas decisões

Quer descobrir um pouco mais sobre o que é ter autoconhecimento? Então acompanhe esse texto para saber o que ele é e qual a sua importância.

O que é autoconhecimento?

De maneira bem direta, podemos definir o autoconhecimento como o conhecimento que um indivíduo possui sobre si mesmo. 

Na psicologia – área que investiga o comportamento humano e seus processos mentais e emocionais – a prática de conhecer a si mesmo é vista como um bom caminho para a cura.

Comunidade da Fepo

Mas é preciso adentrar nessa conteúdo sem ilusão! Se conhecer melhor não é uma tarefa fácil, pois exige uma reflexão sobre nossas próprias ações e emoções (que, bem sabemos, nem sempre são positivas ou admiráveis).

É preciso encarar nossos medos, rever nosso passado e tentar descobrir porque agimos como agimos e sentimos como sentimos.

Apesar disso, o controle emocional gerado pelo conteúdo de se autoconhecer tem vários a longo prazo: diminuição da ansiedade e da frustração, melhora da autoestima, aumento de sensações de autoestima e tranquilidade e relações pessoais mais maduras. 

Quer uma vida com mais qualidade? Talvez praticar o autoconhecimento seja uma boa opção!

Terapia online para sua saúde e bem-estar

Pilares do autoconhecimento

Se conhecer verdadeiramente não é tarefa fácil. Exige uma prática continuada baseada em reflexões e análises da própria vida, dos seus sentimentos, reações e atitudes com as outras pessoas e consigo mesmo. 

Para que o autoconhecimento seja de fato efetivo, os especialistas sugerem que o indivíduo se baseie em três pilares centrais que funcionam como diferentes níveis de reflexão: o que faço, o que sinto e por que faço. São essas reflexões que podem abrir espaço para uma auto análise que contribui para o autoconhecimento.

  • O que faço

A primeira reflexão que pode nos auxiliar na busca pelo autoconhecimento parte da pergunta: “o que eu estou fazendo?”. Refletir sobre essa questão exige que paremos e olhemos para o nosso redor, para os nossos sentimentos e ações. 

É através de uma reflexão sobre os nossos hábitos do dia a dia e as coisas que fazemos que podemos compreender se estamos agindo no piloto automático ou se de fato estamos escolhendo viver do jeito que vivemos.

Chat de Apoio Emocional

Minhas ações cotidianas e meu modo de vida me agradam? A forma com que eu encaro as situações condiz com quem eu quero ser e onde eu quero chegar? Perguntar-se sobre essas coisas pode te ajudar a superar o primeiro nível do autoconhecimento a fim de que essa prática seja realmente benéfica para você.

  • O que sinto

A segunda reflexão facilitadora na prática do autoconhecimento busca responder a questão “o que eu estou sentindo?”. Você costuma pensar nos seus sentimentos? Costuma parar e analisar por que você está triste, chateado, alegre, emotivo? Ou você prefere simplesmente não encarar seus sentimentos?

Para que você consiga chegar ao segundo nível do autoconhecimento, é preciso levar em consideração os seus sentimentos e emoções. Eles não podem ser ignorados! Conecte-se com suas emoções, reflita sobre o por quê de você senti-las. Abraçar nosso lado emocional é necessário para que descubramos mais sobre nós mesmos. 

  • Por que faço

Nesta etapa do processo de autoconhecimento – onde você já parou para reconhecer suas ações e suas emoções – uma nova reflexão precisa ser feita: “por que eu faço as coisas que eu faço?”. 

Aqui, você não está interessado mais em apenas observar atentamente o que você faz; seu objetivo é compreender porque suas ações e emoções são como elas são. O que me leva a agir deste modo? Eu poderia fazer diferente? Há um padrão nas minhas ações? Esse padrão é cultural ou veio da minha criação familiar? Eu posso alterá-lo?

Aprender porque você age e sente de uma maneira e não de outra pode mostrar que novas perspectivas e formas de viver são possíveis. Emocionante, não?

Programa de Atendimento Social

Benefícios do autoconhecimento: bem estar para o ser humano

Se você está se perguntando qual o objetivo do autoconhecimento, podemos falar sobre algumas das diversas vantagens de se conhecer melhor.

O desenvolvimento da consciência interior contribui para o aumento da autoestima e qualidade de vida, além de estar relacionada a uma boa saúde mental.

Listamos alguns deles para você:

  • Aumenta a autoestima e diminui a insegurança;
  • Ajuda no controle das emoções;
  • Colabora com uma vida onde a tomada de decisões é mais reflexiva e menos impulsiva ou padronizada;
  • Ajuda a definir melhor os objetivos a curto, médio e longo prazo;
  • Incentiva favoravelmente nas grandes mudanças de vida, como em um novo rumo na carreira ou uma atenção especial nos relacionamentos afetivos.

Como ter autoconhecimento? Desenvolvendo a inteligência emocional

autoconhecimento

Agora que você já sabe o que é o autoconhecimento e quais são suas características e seus benefícios principais, pode estar se perguntando de que forma esta jornada pode ser colocada em prática. 

Pois saiba que existem algumas atividades e práticas efetivas que podem te auxiliar a se autoconhecer.

Vamos falar sobre alguns exercícios para autoconhecimento que são simples de realizar.

A autorreflexão é uma das formas mais satisfatórias para que você entre em contato consigo mesmo.

Através da consciência interior você passará a ter um conhecimento de outra maneira de si mesmo e isso irá contribuir positivamente para a sua felicidade porque terá outra resposta para situações que antes te prejudicavam e experiência irá refletir no seus comportamentos e irá aprofundar ainda mais o seu conhecimento sobre si. 

Faça perguntas sobre si mesmo e reflita bem sobre o que dizem suas ações, emoções e comportamentos. Responda às perguntas que você mesmo elaborou e tente ser honesto com você. 

Através dessas respostas, você conseguirá observar com mais atenção seu modo de viver e quais são as mudanças que podem ser feitas para que você se sinta uma pessoa mais plena, segura de si e realizada. 

Além da autorreflexão, procure formas de se conectar consigo mesmo. A meditação pode ser uma boa aliada! Além de te deixar mais centrado, ela relaxa e estimula a concentração. Que tal tentar?

Outro exercício para o autoconhecimento que costuma ter excelentes resultados é a . Um dos maiores benefícios do processo de análise é a melhora que o paciente sente em tomar decisões (de forma refletida, consciente). 

Se você aprende a se conhecer, suas atitudes e emoções fluem com mais naturalidade e deixam de ser meras reações programadas ou padronizadas.

E é papel do favorecer esse processo durante as sessões de psicoterapia.

É ele a pessoa indicada para apontar seus pontos cegos e dar o feedback verdadeiro que você precisa receber.

O desempenho da pessoa para obter sucesso nesse processo de autoconhecimento irá depender do seu comportamento em relação a si e ao outros seres humanos, em aceitar os defeitos e qualidades

Psicoterapia online na Fepo: agende sua consulta

Aprendeu mais sobre como desenvolver o autoconhecimento e quais são os benefícios? Esperamos que sim! E para dar continuidade no seu processo de busca de bem estar, que tal agendar sua consulta online com um dos nossos profissionais e aprender mais sobre o seu comportamento?

Aqui na Fepo, temos profissionais qualificados disponíveis para todos os perfis de pacientes. Faça a sua escolha na nossa plataforma e desfrute da praticidade e da comodidade da terapia online. Não deixe para depois uma jornada que você pode iniciar hoje: conhecer a si mesmo não tem preço!

Felipe Laccelva

Felipe Laccelva

Psicólogo formado há mais de dez anos, fundador e CEO da Fepo. Fascinado pela Abordagem Centrada na Pessoa, que tem a empatia como eixo central para transformar o ser humano. Sempre buscou levar a psicologia para mais pessoas e dessa forma criar um mundo mais saudável e acolhedor.

Agendar consulta