Cloridrato de sertralina: tudo o que você precisa saber!

Índice

O cloridrato de sertralina é o ativo de muitos medicamentos receitados para transtornos de humor, como a depressão e o obsessivo-compulsivo. Assim como outros, faz parte do grupo de inibidores seletivos da serotonina.

Entretanto, muitas dúvidas surgem relacionadas a esse fármaco, visto que muitos começaram a usar com foco no emagrecimento, o que é um dos grandes problemas dos remédios da atualidade.

sertralina

A medicação foi lançada na década de 90. Inicialmente, trouxe uma nova perspectiva para os pacientes, substituindo a ingestão de outros remédios, que apresentavam sérios efeitos colaterais. Inclusive, a sertralina faz parte da lista dos medicamentos mais vendidos no mundo, destacados na Science.

O que é o cloridrato de sertralina?

 Vendido apenas com restrição médica, com receita, o cloridrato em questão faz parte da classe dos ISRS – inibidores seletivos de recaptação de serotonina. Dessa forma, atua como outros fármacos, como a fluoxetina e citalopram. Ainda que as propriedades clínicas sejam diferentes.

Em termos simples, esses medicamentos atuam evitando que a serotonina seja retirada na chamada fenda sináptica, sendo local onde ela exerce suas funções como neurotransmissor.

Comunidade da Fepo

Isso significa que o remédio evita que esse hormônio (serotonina) se dissipe rapidamente e, como resultado, mantém seus efeitos por mais tempo.

Neste cenário, a serotonina é chamada popularmente de “hormônio da felicidade”. Isso porque é uma substância que faz ou neurônios transmitem sinais entre si. A partir disso, traz funções de regulação no sono, apetite, ritmo cardíaco e na temperatura corporal.

Porém, o principal efeito nos pacientes está relacionado ao humor. Já que evita os picos de estresse, ansiedade e outros. Com isso, eleva a sensação de bem-estar, fazendo-a durar por mais tempo.

Para que serve?

A sertralina é usada, principalmente, no tratamento de depressão. Mas também pode ser indicado para outras condições psicológicas. Como, por exemplo:

Terapia online para sua saúde e bem-estar

·         Pânico;

·         Fobia social;

·         Transtornos alimentares;

·         Ansiedade social;

Chat de Apoio Emocional

·         Transtorno obsessivo compulsivo (TOC);

·         Bulimia nervosa;

·         Transtorno de ansiedade generalizada;

·         Transtornos dismórfico corporal;

·         Transtorno disfórico pré-menstrual ou de tensão.

Inclusive, receitar esse remédio para fins alternativos é crime e o profissional deve ser indiciado. Por isso, se acontecer com você, denuncie. A comercialização é realizada com prescrição médica.

Programa de Atendimento Social

Em casos onde o paciente está em um estado de tristeza profunda ou deprimido, o cloridrato de sertralina pode ou não ser indicada, conforme recomendação profissional.

Administrado via oral, o cloridrato atua elevando a concentração da serotonina na circulação sanguínea. Portanto, eleva a sensação de bem-estar. Com isso, reduz os sintomas característicos dos transtornos, como a tristeza, isolamento social, ansiosos e assim por diante.

Variações nominais

É importante destacar que o cloridrato de sertralina é o princípio ou substância ativa. Justamente por isso, é comercializado com outros nomes. Dentre eles, o mais famoso é o Zoloft, que é a marca de referência.

Além disso, outros nomes são Serenata, Assert, Cefelic, Dieloft, Recap Ser, Sered, Sertralin, Trelim e Zysertin.

A popularidade do cloridrato de sertralina – Pontos positivos

Entre as principais dúvidas que surgem entre os pacientes que tomam a sertralina é o motivo de tanta popularidade. Afinal, é um dos fármacos mais receitados pelos psiquiatras. Mesmo que o mercado apresente outras opções.

Dessa forma, a sertralina possui uma baixa gama de efeitos colaterais quando comparado a outros antidepressivos. Com isso, é uma opção interessante que ganha pontos com os pacientes.

Porém, o grande benefício é que o cloridrato não causa dependência química. Sendo essa uma queixa comum entre os pacientes que já tomam Rivotril, por exemplo. A partir disso, há outras vantagens que você precisa conhecer:

Pontos positivos

Os pontos positivos dessa medicação se referem aos efeitos esperados e garantidos a partir do quadro de cada paciente. Logo, além de não causar dependência, você terá uma melhora no humor, evitando os pensamentos e sentimentos negativos comuns do transtorno. Essas boas sensações também duram mais tempo e, como resultado, você se sente mais motivado.

Essa motivação é essencial para que o indivíduo consiga cumprir com as tarefas do dia, saia da cama e siga com os afazeres comuns enquanto evita a procrastinação. A criação desse ciclo saudável, impulsiona a qualidade de vida e provoca mais efeitos positivos no humor.

Ao mesmo tempo, melhora o aspecto energético. Logo, você sente que tem mais disposição para fazer mais coisas de forma completa, evitando aquela sensação de cansaço e exaustão física e mental.

Melhorando a qualidade do humor, um efeito positivo acarretado pela medicação é a melhora na qualidade do sono. Com isso, evita a insônia (que contribui para o cansaço) e melhora suas noites, facilitando o processo de manter uma rotina.

A sertralina também reduz sintomas de medo, pensamentos negativos, crises de pânico e associados a ela, bem como as compulsões. Essa última se destacando por atitudes repetitivas que podem prejudicar o bem-estar e a rotina.

sertralina

Vale destacar que muitos problemas relacionados a pacientes com transtorno depressivo, por exemplo, são secundários ao humor deprimido. Em outras palavras, decorrente da tristeza, muitos acabam não se alimentando bem, negligenciam a saúde física e higiene básica e mais. Com o uso correto da medicação, esses problemas também são amenizados e/ou eliminados.

Para finalizar este tópico, o cloridrato de sertralina pode ser ingerido por gestantes e lactantes, o que é uma vantagem para evitar a parada no tratamento. Nesses casos, a única atenção se refere ao acompanhamento médico, tanto pelo psiquiatra e psicólogo, quanto pelo obstetra.

Efeitos colaterais do cloridrato de sertralina

Ainda que a sertralina seja um fármaco com pouquíssimas contraindicações, como em pacientes com sensibilidade ao ativo, alguns efeitos colaterais ocorrem em uma parcela reduzida de pacientes. Geralmente, esses efeitos ocorrem nos primeiros dias, sendo amenizados em seguida.

Justamente por isso, a recomendação é sempre informar o médico que acompanha o seu caso. Aguardar e informar se persistem após o período inicial do tratamento. Logo, observe sinais como:

·         Dores de cabeça;

·         Sonolência ou falta de sono;

·         Tonturas;

·         Boca seca;

·         Alterações estomacais, como diarreia;

·         Sensação de fraqueza.

Nos primeiros dias, alguns pacientes relatam a sensação de “estarem doentes”, ocasionada pelo cansaço e sono. Nesses casos, pode ser necessário reduzir os miligramas da medicação e trocar o horário de ingestão, para não haver prejuízos na rotina.

Esses sintomas ocorrem em 10% dos casos.

Algumas formas de evitar sintomas secundários incluem avaliação de rotina, elevar a ingestão de líquidos, nunca tomar a medicação de estômago vazio e não consumir bebidas alcoólicas.

Indicações médicas

Ainda que não tenha contra indicações significativas, é indispensável comunicar o seu médico se tiver qualquer condição. Como tratamentos anteriores com antidepressivos, alterações cardíacas, epilepsia, diabetes, glaucoma, reações alérgicas e mais. O mesmo vale para gestantes, lactantes ou mulheres que estejam tentando engravidar.

Geralmente, essas condições não eliminam o uso da sertralina, mas podem alterar a dosagem diária. Da mesma maneira, mantém-se o acompanhamento médico e realização de exames periódicos.

Ao contrário de outros medicamentos, como a risperidona, a sertralina não é ofertada gratuitamente pelo SUS. Já que não consta na lista da RENAME.

Indicações para crianças e idosos

O cloridrato de sertralina é um dos fármacos mais indicados quando crianças e idosos precisam utilizar algum antidepressivo por ser uma das opções com baixíssimos efeitos colaterais.

Conforme aponta Marcelo Daudt, psiquiatra e professor da PUC-PR, a segurança medicamentosa do ativo permite que crianças a partir dos 6 anos tomem a sertralina. O mesmo vale para idosos, que geralmente são mais sensíveis a medicamentos devido a outros problemas médicos, já que apresenta baixa interação medicamentosa.

Em todo caso, a recomendação deve passar por uma avaliação criteriosa considerando a necessidade de cada paciente e as mudanças que o remédio pode garantir.

De qualquer maneira, mantém-se o acompanhamento terapêutico e médico, avaliando queixas e melhorias. Nos pacientes idosos, um dos cuidados se refere a retenção de líquido.

Esqueci de tomar o remédio, e agora?

Frequentemente, a dica médica é escolher um horário em que você não se esqueça do remédio. Como logo ao acordar, junto com o café da manhã, ou à noite, com o jantar.

Mas, se você acabar se esquecendo, a recomendação é tomar assim que lembrar e voltar ao uso comum. Respeitando a dosagem diária. Além disso, nunca dobre a dose para tentar “compensar” o esquecimento.

Por exemplo, suponha que você toma 50 mg sempre às 20h, se esqueceu e só se lembrou no outro dia de manhã, às 11h. Neste caso, a recomendação pode ser dividir o comprimido, 25 mg de manhã e 25 mg à noite. Isso porque, dentro da janela de 24 horas, é preciso respeitar a dosagem. Porém, converse com o seu médico antes, para determinar o melhor caminho.

Ao mesmo tempo, se você sempre se esquece dos remédios, o ideal é colocar um alarme no celular, para despertar todos os dias naquele horário. Outro meio interessante é colocar um aviso ou plaquinha em um local que sempre está à vista, como a porta da geladeira ou no espelho do banheiro.

Acompanhamento terapêutico

O uso do cloridrato de sertralina não substitui nenhum tratamento terapêutico. Inclusive, o atendimento regular traz mais qualidade de vida para o paciente, ensinando técnicas focadas nas necessidades e considerando os aspectos individuais.

Então, mesmo que você já esteja em acompanhamento com um psiquiatra e tenha iniciado a medicação, consulte um psicólogo.

Com isso, você entenderá melhor as características do transtorno e poderá identificar sinais importantes. Muitas vezes, isso permite que o paciente identifique uma crise, por exemplo, no início. Logo, pode aderir a meios de evitar ou combatê-la, mas também de amenizar as complicações.

Pensando na rotina comum, por exemplo, há questões que não podem ser evitadas. Já que o estresse e os obstáculos são parte natural da vida. Sendo assim, é preciso desenvolver meios de entender e enfrentar isso de maneira mais saudável e equilibrada.

Sempre com foco na sua saúde física e mental, bem como no equilíbrio entre entender e respeitar a si, mas saber o melhor momento de deixar as coisas serem parte do passado.

Sertralina e emagrecimento: atenção!

Nos últimos anos, milhares de remédios começaram a ser usados de forma incorreta. Principalmente com foco no emagrecimento. Segundo o que pode ser observado, isso ocorre principalmente com fármacos antidepressivos.

Mas, porque exatamente isso acontece?

Na prática, alguns remédios usados em tratamentos para transtornos de humor, como ansiedade, depressão e TOC, elevam a sensação de bem-estar e melhoram a disposição, combatendo os pensamentos negativos, bem como os comportamentos obsessivos.

Dessa forma, pode auxiliar com a questão da fome e controle alimentar. Afinal, quando você fica mais disposto e menos propenso a sintomas ansiosos, consegue controlar melhor o que come. Ao mesmo tempo, combate a compulsão alimentar.

Imagine, por exemplo, a quantidade de alimentos que você consome diariamente porque são “mais fáceis” de serem preparados (como o fast food) ou todos os lanches que faz porque está ansioso, triste, com raiva ou muito feliz. Esses comportamentos, ainda que afetem a nutrição, estão relacionados com o psicológico.

Então, através do controle das emoções, fica mais fácil controlar a rotina alimentar. Seguindo um plano ou cardápio inclusive.

O resultado é que muitos viram nesses remédios uma forma de lidar com as dificuldades naturais da rotina, como o estresse. Mas isso não é indicado, nem saudável.

A partir do instante em que você ingere um medicamento sem necessidade de fazê-lo, aquilo que deveria ser feito de forma consciente não acontece. Portanto, a longo prazo, os malefícios serão ainda piores. Muitas pessoas, quando param com o fármaco irregular, acabam desenvolvendo uma compulsão, quadro de ansiedade ou mesmo dependência. Dependendo do remédio que usaram.

Lembre-se:

Cabe destacar que, o cloridrato de sertralina é vendido com prescrição médica. Então, se tentarem indicar esse medicamento de outra forma, desconfie!

Enfim, o emagrecimento depende de uma série de fatores. Que envolvem alimentação, prática física, organização pessoal e saúde mental. Por isso, consulte um profissional da área para entender melhor suas dificuldades e alcançar seus objetivos.

Alguns pacientes que usam corretamente essa substância podem notar uma alteração no peso no início do tratamento. Tanto ganhando quanto perdendo peso. Se o número na balança for superior a 2 kg, converse com seu médico.

Sertralina para tratamento do Estresse pós traumático, outras doenças e efeitos adversos

De acordo com Este medicamento tem sido utilizado para o tratamento de estresse pós traumático, transtorno obsessivo compulsivo, fobia social, transtorno disfórico pré menstrual (tensão pré menstrual), transtorno do pânico, depressão.

No entanto, é importante reforçar que é necessário consultar um médico para que prescreva o tratamento mais adequada para você, esse medicamento só pode ser adquirido com receita médica. Já que ele pode causar efeitos colaterais, como dor de cabeça, tontura, boca seca, dor abdominal, prisão de ventre, diarreia e hipersensibilidade aos componentes.

Felipe Laccelva

Felipe Laccelva

Psicólogo formado há mais de dez anos, fundador e CEO da Fepo. Fascinado pela Abordagem Centrada na Pessoa, que tem a empatia como eixo central para transformar o ser humano. Sempre buscou levar a psicologia para mais pessoas e dessa forma criar um mundo mais saudável e acolhedor.

Agendar consulta