Relacionamento Desgastado: há uma solução?

Índice

O relacionamento desgastado pode surgir mascarado, nem sempre como algo exatamente ruim ou cansativo. Muitas vezes, os parceiros se queixam de terem caído na rotina ou falam sobre a perda do encanto. Algo que pode ocorrer independentemente do tempo da relação, seja em namorados de poucos meses ou em casamentos de décadas.

Imagem 1 do artigo Relacionamento Desgastado: há uma solução?

Justamente por isso, é essencial entender melhor porque isso acontece e quais são os primeiros sinais de alerta. Porém, o foco está em descobrir o que fazer diante desse fato.

Aqui, vamos falar tudo sobre o tema considerando as perspectivas individuais, bem como do casal, mas também eliminando alguns mitos e questões, como brigas e desentendimentos sem motivo.

O objetivo é garantir que você tenha um relacionamento saudável onde ambos sejam felizes, alcancem sonhos pessoais e em conjunto, além de considerarem todas as perspectivas de futuro.

Afinal, o que é um relacionamento desgastado?

A princípio, relacionamento desgastado é aquele no qual os parceiros não estão mais em sintonia e acabam em desequilíbrio.

Comunidade da Fepo

Isso significa que pode haver apenas uma infelicidade temporária, desentendimentos e brigas constantes, toxicidade de algumas das partes ou mesmo que o amor acabou. Porém, é preciso ter cuidado com esse último ponto.

Muitos casais dizem que o amor acabou quando, na verdade, o que findou foi a paixão. No início da relação, tudo é novo e bonito, o que faz com que a paixão ou o desejo seja palpável.

Ou seja, é aquele sentimento que parece “não caber no peito”, a vontade de estar sempre perto, tudo você quer fazer com aquela pessoa e é quase impossível ficar distante. Algo que também inclui as relações sexuais.

Conforme o casal se relaciona, essa paixão toda cede espaço para o amor. Conforme estudos, a paixão dura em torno de semanas ou até 1 ano. Depois disso, é o sentimento romântico que perdura. Geralmente, quando a paixão finda, o romance tende a assumir outras características.

Terapia online para sua saúde e bem-estar

O problema é que muitos não entendem isso e veem esse acontecimento como uma perda. Em outras palavras, sentem que a falta daquela tensão e desejo, significa que tudo acabou, algo que não é bem verdade. 

É interessante essa perspectiva para você fazer uma autoanálise, compreendendo melhor seus sentimentos e perspectivas. Mas também para entender o outro.

Voltando à questão, um relacionamento desgastado pode ser apenas algo temporário. Como quando o casal, ou um deles, está extremamente cansado, com altos níveis de estresse ou mesmo por problemas na comunicação.

Relacionamento: a questão da individualidade

Cabe destacar que o relacionamento significa haver uma conexão entre duas ou mais pessoas. Ou seja, além de toda a individualidade daquele ser humano, existe outra individualidade e ainda existe o conjunto.

Chat de Apoio Emocional

Isso quer dizer que nem sempre é fácil manter as coisas em completa harmonia.

Afinal, são duas pessoas diferentes, com pensamentos e vontades próprias, medos, desejos, traumas e uma história.

Então, isso pode causar um desgaste na relação. Seja porque uma das partes não entende totalmente a outra ou mesmo porque as diferenças causam atritos.

De qualquer maneira, é importante lembrar que ser individual é essencial para amar e se dedicar ao outro, mas sempre respeitando a si mesmo. Isso significa que você pode refletir sobre si, e seus comportamentos, por exemplo, escutar e até seguir dicas e conselhos. Porém, cabe a você decidir e ser quem você é.

Vale ressaltar que esse processo de autoconhecimento é contínuo e aqui você encontra os melhores profissionais para te ajudar neste processo.

Existe uma solução para esses relacionamentos?

Diante de um renascimento desgastado, é comum se questionar sobre o que pode ser feito diante daquela situação.

Programa de Atendimento Social

Isso porque, há ainda a convivência e até a tomada de decisões importantes, que influenciam em várias vidas. Neste cenário, é preciso saber que existem diferentes caminhos que podem ser seguidos.

Para isso, é imprescindível perguntar a si mesmo: você quer estar nessa relação?

Essa questão é uma das mais difíceis para muitos casais, principalmente quando há boas memórias e toda uma história conjugal. Afinal, “jogar tudo fora” não parece ser algo bom de se fazer.

Entretanto, além da questão da história, é indispensável o respeito consigo mesmo e com o outro. Inclusive para ser franco o bastante. Então, alguns passos que podem ajudar na busca pela melhor solução incluem:

 Novas experiências são bem-vindas

Uma das principais queixas dos casais é a rotina.

E, antes de falarmos em novas experiências, é preciso entender melhor essa outra questão.  Até mesmo por ser comum ser visto como algo negativo.

De modo geral, rotina é algo habitual, costumeiro e que faz parte do dia-a-dia. Pensando nos relacionamentos, a ideia é de monotonia ou de cômodo. Geralmente, diz-se que o casal ficou acomodado (e muitas vezes não querem sair dessa zona de conforto).

Entretanto, a rotina não é de todo ruim. Visto que diariamente fazemos as mesmas coisas. Logo, pode ser complicado esperar uma novidade a cada manhã ou uma surpresas todas as noites.

Aqui, podemos ver a rotina como uma sintonia, onde o casal tem hábitos diários que seguem um plano. Como ir para o trabalho, almoçar e jantar juntos, faz algum hobbie à noite, etc.

Porém, é quando essa rotina começa a ficar cansativa (ideal antes disso) que as novas experiências são válidas. Assim, a ideia é que o casal tente coisas novas juntos. Isso vai evitar a sensação de bolha.

Então, o casal pode escolher juntos novas coisas a serem feitas, ou mesmo um deles planejar e surpreender o outro, como, por exemplo:

·         Planejar um jantar em casa com tudo que o casal gosta;

·         Combinar algo com amigos em comum;

·         Ir a um restaurante em um dia comum;

·         Cinema;

·         Fazer uma sessão de filmes em casa;

·         Ler algo que o outro gosta e discutirem sobre isso;

·         Sair de manhã para tomarem café;

·         Visitar algum local interessante, como museu ou galeria de arte;

·         Planejar alguma viagem (já com data marcada);

·         Um piquenique;

·         Ir buscar do trabalho;

·         Enviar flores ou algum mimo, etc.

O foco aqui é mostrar que o outro é importante e descobrirem maneiras de reavivar as coisas.

Imagem 2 do artigo Relacionamento Desgastado: há uma solução?

Importante

Muitos casais falam sobre inovar no aspecto sexual. Porém, neste caso, nem sempre as surpresas são uma boa opção. Salvo quando é algo que já foi discutido anteriormente.

Dessa forma, dá para tentar novas experiências que o outro demonstrou interesse e que sejam confortáveis para você. Então, tudo vai partir de uma boa conversa.

A essência das coisas

O relacionamento desgastado, muitas vezes, é um reflexo do casal. E da falta de saúde física e mental de ambos.

Afinal, ao longo do tempo, muitas coisas acontecem e nem sempre é fácil manter tudo em forma. Inclusive o humor. Logo, é preciso lembrar que a rotina é estressante, que coisas acontecem o tempo todo e que isso influencia os seres humanos.

Também é importante lembrar que muitos casais tendem a se dedicar tanto ao outro, que acabam sempre priorizando os desejos, vontades e sonhos do parceiro. Como resultado, a individualidade vai sendo sobreposta.

Para driblar essa questão, é preciso voltar a sua essência.

Você nunca deve deixar de ser quem é e fazer as coisas que gosta pelo outro, ainda que existam certas particularidades. Se o parceiro gosta de você por quem é, a mudança não faz sentido. Inclusive, quando isso é algo imposto, o relacionamento pode não ser saudável. E os narcisistas são os melhores exemplos disso.

Claro que você pode mudar, por vontade própria. Afinal, ciclos se encerram e novos começam. Mas esteja atento ao motivo pelo qual isso aconteceu.

Para que o casal cresça em harmonia, ambos devem preservar sua essência, entender valores e não impor ao outro algo que não faz parte de quem ele é.

Relacionamento desgastado: o acúmulo de brigas

Um dos principais motivos que levam os casais a terminarem um relacionamento sem maiores problemas ou a sentir que as coisas estão ruins são as brigas constantes. Muitas vezes, os parceiros nem sabem por que brigaram.

Imagem 3 do artigo Relacionamento Desgastado: há uma solução?

Assim, existem duas situações distintas que geram brigas: questões envolvendo diretamente o casal ou questões externas à relação.

Todas as brigas que envolvem o casal são naturais, que ocorrem pelos mais variados motivos. Como uma resposta grosseira, algo que foi falado de forma problemática, críticas pessoais (principalmente ligadas a aparência), etc. Por exemplo, as situações diárias mais comuns são:

·         Quando você pede algo e ele nunca faz ou sempre deixa para depois;

·         Atrasos em compromissos;

·         Cobranças contínuas sobre alguma coisa;

·         Histórias antigas da relação;

·         Quando um diz que o outro sempre defende fulano (enquanto o parceiro sempre fala mal) e a lista segue.

Já as situações externas a relação são aquelas que surgem envolvendo outras pessoas e motivos, mas interferem na vida do casal.

Exemplo disso são as fofocas familiares, como a sogra criticando a nora, o estresse do trabalho que faz você “descarregar” quando chega em casa, um ruído na comunicação devido algum fator (como um bilhete que desprendeu da geladeira) e mais.

Acredite, tudo isso pode acontecer o tempo todo. E vai acontecer, porque a vida não é uma linha reta e perfeita.

Porém, o segredo está em como o casal lida com essas situações. Sendo assim, o principal segredo é: não deixe as coisas para depois, resolva-as agora.

Se você tem um problema, se algo deu errado ou se viu que algo precisa ser discutido, converse o quanto antes com o parceiro.

Estabeleça um canal de comunicação que funcione.

Ao deixar para depois, as proporções são maiores. Além disso, se ocorreu a briga e foi resolvido, não volte e este assunto daqui a dias, semanas, meses ou anos. Deixe aquele acontecimento no passado. Salvo quando o casal se diverte com isso.

O indivíduo e o casal precisam de bons pilares

Os pilares funcionam como um farol: quando as coisas não estão bem, são esses pontos que vão trazer força, mostrar a direção e evitar que o casal se perca.

Dessa forma, existem diferentes pilares que o casal pode criar ao longo da relação, como, por exemplo:

·         Valores morais e espirituais: geralmente o casal segue uma mesma religião ou ideais espirituais, bem como consideram os valores morais semelhantes como indispensáveis;

·         Paciência: um pilar para garantir que as coisas fluam de forma mais equilibrada, trazendo saúde mental para o casal e evitando desentendimentos;

·         Escuta e comunicação: para que o casal consiga ouvir, entender e falar com o outro de forma respeitosa e afetiva;

·         Sinceridade: essencial para debater assuntos e definir planos de futuro, prevenir fofocas e brigas, mas também para dizer o que incomoda;

·         Montanha-russa de emoções: esse pilar consiste em saber que existem dificuldades, momentos tristes, felizes, e muitos outros por vir;

·         Respeito: entendendo que cada um é um, com suas peculiaridades e que o respeito deve ser mútuo;

·         Apoio e futuro: é o pilar que visa ao parceiro oferecer o suporte que o outro precisa na vida e planejarem um futuro juntos.

Nem sempre o relacionamento desgastado tem solução

Por fim, é imprescindível dizer que alguns relacionamentos podem não funcionar. Mesmo que ninguém comece um namoro imaginando que as coisas vão acabar.

Sendo assim, quando o casal ou um deles tentou de tudo para que as coisas dessem certo, mas ainda assim não deu. É hora de enxergar que ali não há mais uma perspectiva de futuro e respeitar a si mesmo ao ponto de abdicar daquela relação.

Portanto, não se trata de desistir, mas de entender que aquela história chegou ao final. Mas você ainda tem muito para conquistar, coisas para viver e ciclos novos para iniciar.

Então, mesmo que a história tenha sido feliz até aquele momento, é chegada a hora de dar mais um passo e encerrar esse capítulo. É importante dizer que isso não é fácil, principalmente quando o outro não aceita bem ou tenta reverter tudo.

Nesses casos, procure apoio para essa decisão e acompanhamento psicológico para passar pelos momentos que estão por vir. Em alguns casos, o fim ou relacionamento desgastado desencadeiam crises de ansiedade e depressão. Então, cuidar da saúde mental e emocional é ainda mais importante neste momento.

Logo, cuide de si diariamente, tenha uma rede de apoio e, se necessário, tome todas as medidas legais cabíveis.

Felipe Laccelva

Felipe Laccelva

Psicólogo formado há mais de dez anos, fundador e CEO da Fepo. Fascinado pela Abordagem Centrada na Pessoa, que tem a empatia como eixo central para transformar o ser humano. Sempre buscou levar a psicologia para mais pessoas e dessa forma criar um mundo mais saudável e acolhedor.

Agendar consulta