Quais os tipos de TOC mais comuns?

Índice

Nesse post, separamos os tipos de TOC mais comuns para você começar a entender que esse comportamento obsessivo está além do que vemos em algumas produções. Afinal, é comum que sempre sejam citados os mesmos, como a verificação exagerada e até a acumulação. 

Dessa forma, é importante compreender que o processo é mais profundo e engloba distintas categorias, se manifestando de diferentes maneiras e levando muitos pacientes a sofrerem por anos, antes de conseguirem um diagnóstico.

Imagem 1 do artigo Quais os tipos de TOC mais comuns?

Então, esteja você tentando entender a si mesmo ou alguém próximo, nesse post traremos as principais respostas para auxiliar neste percurso.

Boa leitura!

É possível ter mais de um tipo de TOC?

Primeiramente, vamos recapitular o conceito básico de TOC.

Comunidade da Fepo

Assim, o Transtorno Obsessivo Compulsivo é uma condição mental que afeta a vida do indivíduo no nível pessoa, profissional, social e outros.

Neste cenário, esse traço de personalidade é marcado pela dificuldade em controlar os impulsos, alto nível de ansiedade e estresse e por se diferenciar de pequenos (e isolados) hábitos.

Em outras palavras, você pode gostar de uma casa sempre limpa e até ouvir comentários de terceiros sobre isso. Porém, não é um comportamento obsessivo, não causa um sofrimento enorme ou irracional quando não consegue limpar, isso não afeta outros setores da sua vida e assim por diante.

Na prática, o TOC é marcado pela compulsão e obsessão, superando uma preocupação excessiva e causando pensamentos/ideias persistentes, repetitivos, intrusivos e que ocasionam a ansiedade.

Terapia online para sua saúde e bem-estar

É possível ter mais de um tipo de TOC?

Sim!

Se você é ou conhece alguém com algum comportamento compulsivo obsessivo, é natural escutar subtipos. Ou seja, classificações sucintas. Como ter mania de limpeza, TOC de checagem, etc.

Porém, um mesmo indivíduo pode ter vários subtipos de TOC. Ainda que um deles seja predominante.

Chat de Apoio Emocional

Para facilitar, vamos considerar 2 exemplos:

Programa Acumuladores Compulsivos

Ainda que o programa mostre sobre o quanto esse TOC é profundo, englobando diversos transtornos, como depressão e ansiedade, a acumulação é o “centro” das coisas. Geralmente, provocado por uma ruptura ou grande sofrimento.

Geralmente, a acumulação começa com algo específico, como bonecas, e passa a abranger outros itens.

Sheldon Cooper – The Big Bang Theory

O famoso personagem da série de TV possui uma série de comportamentos obsessivos que englobam a sua vida. Desde a rotina completamente definida, com horários até para usar o banheiro, até o ato de sempre bater 3 vezes nas portas.

Outros incluem a questão da limpeza, envolvendo germes, a escolha de roupas, interações sociais baseadas em regras pré-definidas e mais. Vale lembrar que o personagem também tem Autismo, segundo o libre de Toni de La Torre.

Quais são os tipos de TOC mais comuns?

Considerando os exemplos dos tipos de TOC, temos alguns dos mais comuns, que frequentemente são retratados no cinema. Entretanto, distante dos trejeitos clássicos, é importante considerar outros que nem sempre são vistos como um transtorno, mas são.

Programa de Atendimento Social

1# Contaminação

Um dos tipos de TOC mais comuns é o de contaminação. Inclusive, se você gosta do assunto, o livro autobiográfico “O homem que não conseguia parar” vale a leitura.

Em síntese, aqui há um medo de contaminação por meio de locais, objetos, pessoas e superfícies. É parecido com a fobia de germes e leva a limitação do convívio social, hábitos de limpeza excessivos, reduz contato, etc.

Imagem 2 do artigo Quais os tipos de TOC mais comuns?

Também há o TOC de contaminação mental. Neste, há um nojo e/ou aversão de si mesmo, reprovando os próprios pensamentos e comportamentos.

2# Alimentar é um dos tipos de TOC

O TOC alimentar é marcado por uma compulsão, levando o indivíduo a comer porções enormes como forma de reduzir a ansiedade, estresse, medo, etc. Muitas vezes, mal percebe que faz isso.

Frequentemente, esse tipo de transtorno é marcado por uma sensação ansiosa (antes de comer), tranquilidade e felicidade (quando está comendo) e raiva/depressão (quando termina de comer).

É comum que esse tipo de TOC desencadeie transtornos alimentares, como Bulimia, ou mesmo um quadro de obesidade, a exemplo o programa “Quilos Mortais”.

3# Verificação Exagerada  

O hábito exagerado de verificar envolve, quase sempre, ver se uma porta fechou, se uma luz foi apagada, se desligou o fogão, etc. Geralmente, o indivíduo liga e desliga várias vezes, para ter a “certeza”.

Na maioria das vezes, esse TOC acontece antes de sair de casa, ao chegar ou antes de dormir, criando um ambiente “seguro”.

A verificação pode envolver diversas coisas. Como ver a mesma mensagem, ver se uma máquina está ou não na tomada e mais.

4# Tipos de TOC: Rituais

Os rituais são uma forma de TCO presente nas mais variadas situações.

Uma pessoa pode desenvolver um ou vários rituais capazes de baixar os níveis de ansiedade provocada por uma obsessão.

Por exemplo, o indivíduo que não gosta de tocar em objetos ou pessoas, tende a desenvolver o ritual de lavar a mão 2 vezes. Outro exemplo é o bater 3 vezes na porta (Sheldon novamente), falar tantas vezes uma mesma palavra antes de sair ou ao chegar em casa, etc.

No geral, os rituais tem um número especifico de repetições, ações específicas e até locais.

5# Acumulação

A acumulação consiste em adquirir e guardar um ou mais tipos de objetos com ou sem valor, super específicos e que o pensamento de “se livrar” causa sofrimento, estresse e ansiedade.

Imagem 3 do artigo Quais os tipos de TOC mais comuns?

Tem pessoas que acumulam nichos: como quadros decorativos ou livros, outros que acumulam tudo, de cabos que não funcionam mais, papéis de recados, etc.

Aqui, vale destacar o personagem Sheldon, onde muitos acreditam que ele “guarda coisas demais”, sem saber que, além da casa, o mesmo possui um depósito com milhares de objetos. 

6# Autoafirmação de imagem

O TOC de autoafirmação de imagem consiste em um esforço exagerado e dedicado a manutenção e/ou melhoria da aparência.

Nesse tipo de transtorno, o indivíduo começa, geralmente, com uma rotina super específica para se alimentar, exercitar e até cuidados e procedimentos.

O grande problema é que, gradualmente, esse TOC ganha novas formas e se torna mais compulsivo e obsessivo, levando a pessoa a passar fome ou comer demais, se machucar de tanto fazer atividades físicas ou fazer tratamentos/procedimentos estéticos sem qualquer necessidade ou viabilidade.

Nesses casos, é essencial procurar ajuda profissional rapidamente, evitando uma progressão do quadro, levando a danos irreversíveis.

7# Tipos de TOC: Simetria e Organização

Enfim, um dos tipos de TOC comuns é o de simetria e organização que, geralmente, está associado a limpeza.

Na prática, o indivíduo tem uma obsessão por manter tudo exatamente alinhado, organizado e completamente dentro de uma ordem. Sendo assim, a limpeza costuma entrar nessa obsessão.

Vale destacar que esse tipo de TOC é banalizado, já que muitos acreditam ser uma qualidade.

Imagem 4 do artigo Quais os tipos de TOC mais comuns?

Porém, essa mania causa um grande sofrimento. Muitos indivíduos não conseguem manter uma rotina por um item estar fora do lugar, levando a toda uma arrumação. Outros precisam arrumar tudo antes de começar a trabalhar.

Agora, imagine isso dentro de uma rotina, com coisas a serem feitas, prazos, pessoas ao redor e mais. Ao mesmo tempo, imagine que a falta de um lápis leva esse sujeito a parar tudo para comprar um lápis simétrico, dentro da medida “perfeita”.

Enfim, existem diversos outros tipos de TOC, como evitação e ruminação, bem como aqueles que surgem próximo de épocas festivas. Muitos desenvolver um comportamento obsessivo antes ou após o Natal, que podem persistir ou não. Também acontece após a perda de um ente querido.

Relato Fepo: identificando os primeiros sinais

Uma mulher, 25 anos – apelido T, começou a notar que, mesmo realizando limpezas ocasionais no guarda-roupa, jogando alguns itens fora e até doando peças de roupa, nota que o espaço parece nunca ser o suficiente.

Então, passa a dividir melhor a organização. É neste momento que percebe que grande parte do móvel é destinado a coisas específicas: pelúcias, recordações, roupas e coisas ganhadas por pessoas “importantes” e assim por diante.

A questão é que, ao tentar se desvencilhar de qualquer tipo de item que está nessa área do guarda-roupa, mesmo que um papel de presente antigo ou um lacinho antigo, aquilo provoca um grande sofrimento. Levando-a a guardar. Esse seria o início de um quadro de acumulação.

Então, decide procurar ajuda para entender como aquilo começou, já que muitas coisas dali são de sua infância, bem como para mudar o quadro.

Nesse processo, foram instauradas diversas metas, como: não guardar nenhum item novo (ou só guardar se outro for eliminado), limitar o espaço, compreender os sentimentos ligados aos itens, iniciar o processo de internalizar o sentimento e não o item, etc.

O que antes ocupava metade de um guarda-roupa de 4 portal, atualmente está limitado a uma caixa de lembranças semelhante a uma caixa de sapatos.

Como é uma crise de TOC?

Agora, finalizamos esse post falando sobre como é uma crise de TOC.

De maneira geral, o transtorno é marcado por uma série de pensamentos intrusivos e sintomas ansiosos, ocasionados por um “gatilho”. Com isso, tudo fica pairando no estado mental, causando estresse e sofrimento.

Neste instante, ocorrem as manias, conforme o tipo de transtorno do sujeito.

Assim, ocorrem crises de compulsões e obsessões, com pensamentos, impulsos, angústias e que parece incontrolável.

Em um exemplo grave, imagine que você entra na casa de uma pessoa que tem TOC de limpeza com os sapatos cheios de barro. Mesmo que não saiba dessa condição.

Ao ver aquela imagem, o sujeito entra em um estado profundo de angústia e ansiedade em que precisa limpar o quanto antes para reduzir o sofrimento e a ansiedade. Quando não consegue fazer isso, é comum que o indivíduo desenvolva rituais, na tentativa de lidar com aquela adversidade.

Também é provável que limpe todo o lugar o mais rápido possível ou que, em uma próxima vez, não lhe convide para entrar ou mesmo monitore sua entrada, esperando que você retire os sapatos.

Nesse tipo de TOC, é comum a existência de regras rígidas. Como sempre lavar as mãos, tirar os sapatos, ter lugares específicos para cada um sentar, etc.

Vale dizer que durante a crise, o pensamento não consegue se desvencilhar das questões, ficando preso em um looping.

Em alguns casos, o sujeito chega a desenvolver tiques nervosos quando não supre a obsessão.

Enfim, se você tem pensamentos intrusivos, dificuldade para se desvencilhar de comportamentos/pensamentos ou nota um sofrimento, procure ajuda profissional e alcance o seu bem-estar.

Felipe Laccelva

Felipe Laccelva

Psicólogo formado há mais de dez anos, fundador e CEO da Fepo. Fascinado pela Abordagem Centrada na Pessoa, que tem a empatia como eixo central para transformar o ser humano. Sempre buscou levar a psicologia para mais pessoas e dessa forma criar um mundo mais saudável e acolhedor.

Agendar consulta